Hello world!

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!

Advertisements

About caedlu

Sou professor de História, 54 anos de idade (nasci em 1956). Defensor da Cultura Portuguesa. Estou interessado na Cultura e Língua Portuguesas em Olivença
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

3 Responses to Hello world!

  1. Mr WordPress says:

    Hi, this is a comment.
    To delete a comment, just log in, and view the posts’ comments, there you will have the option to edit or delete them.

  2. Ibérico says:

    Foi pena, e também surpresa, a ausência da imprensa portuguesa e a presença da espanhola. As razões ignoram-se. Obrigado.

  3. caedlu says:

    Semanário “SOL”, RIVAL DO “EXPRESSO”, 6-Novembro-2009 (Além Guadiana, Olivença, Língua
    Portuguesa))
    Semanário “SOL”, 6-Novembro-2009
    OLIVENÇA E A LÍNGUA PORTUGUESA
    No dia 28 de Fevereiro de 2009, e pela primeira vez desde 1801,
    a Língua Portuguesa
    manifestava-se livremente em Olivenç, com a “cobertura” das
    autoridades espanholas máximas a nível local e regional. E graças à iniciativa, ao
    esforço, à
    coragem de uma associação
    oliventina, a Além-Guadiana.
    A Jornada do Português Oliventino decorreu na Capela do
    Convento português de
    São João de Deus. Estava-se a fazer
    História… e quase 200
    pessoas foram testemunhas disso, entre as quais o arqueólogo Cláudio
    Torres, o “herói” do
    mirandês Amadeu Ferreira, e outros!
    Falou primeiro o Presidente da Junta da Extremadura espanhola,
    Guillermo Fernández
    Vara. Curiosamente, um oliventino. Foi comovente ouvi-lo confessar
    que, na sua casa
    paterna, o Português era a língua dos afectos. O Presidente da Câmara de
    Olivença, Manuel Cayado,
    falou em seguida.
    Joaquín Fuentes Becerra, presidente da Associação, destacou a insistência no aspecto
    cultural da Jornada.
    Juan Carrasco González, um conhecido catedrático, falou depois.
    Seguiu-se Eduardo Ruíz Viéytez,Consultor do Conselho da Europa, que explicou as
    recomendações críticas deste, ao
    Estado Espanhol, em relação ao Português de Olivença.
    Falou depois Lígia Freire Borges, do Instituto Camões, que destacou o
    papel da Língua
    Portuguesa no mundo. Após o almoço, foi a vez de
    ouvir a
    voz de alguns
    oliventinos, em Português, bem alentejano no vocabulário e no sotaque,
    não faltando críticas e denúncias de situações de repressão
    linguística não muito longe no tempo.
    Falram depois Domingo Frade Gaspar (pela fala galega) e
    José Gargallo Gil (Línguas minoritárias).
    Seguiu-se Manuela Barros Ferreira, da Universidade de Lisboa, que
    relatou a
    experiência significativa de recuperação do
    Mirandês.
    Falou finalmente o Presidente da Câmara Municipal de Barrancos, a
    propósito dos
    projectos de salvaguardar o dialecto barranquenho.
    No final, foi projectado um curto filme sobre o Português
    oliventino, realizado por
    Mila Gritos (Milagros Rodrígues Perez). Nele surgiam
    oliventinos a contar a história de cada um, sempre em Português.
    Deu por encerrada a sessão Manuel de Jesus Sanchez Fernandez, da
    Associação
    Além-Guadiana.
    Já noite, os assistentes e os promotores da Jornada
    abandonaram o local,
    convictos de que tinham assistido a algo notável.
    Estremoz, 12 de Maio de 2009
    Carlos Eduardo da Cruz Luna

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s